Página Inicial arrow Proteção e Segurança arrow Cuidado para não virar réu sem dever
Terça-feira - 23 de Julho de 2019

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase8.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Conecte-se ao Facebook!
Siga-nos no Twitter!

Nossos Parceiros

Good Clean
Pro Security
Condomínio em Foco
Grupo Titanium
Avitran
Grupo GP
FL Terceirização
Wall Service
Grupo Vip
Seguridade
Full
QAP Segurança
Protecães
Comunicação Juridica
Método Lordello de Treinamento em Segurança
ATS Terceirização
Associação Nacional de Agentes de Segurança
NR Service
Crimes & Acidentes
Terras de Gênova
Porto Service
JSEG Vigilância
Lordello Consultoria
ASC Service
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Top Clean
Grupo Padrão
Leão Serviços
Life Condomínios
Méthodo Gestão Educacional

Quem está On-line

Nós temos 1 visitante online
Cuidado para não virar réu sem dever Email

 O volume de vendas de carros novos e usados tem batido recordes históricos. Em contrapartida, o número de acidentes de trânsito também cresceu, pois o fluxo de veículos aumentou consideravelmente. Nenhum motorista está livre de bater carro ou moto. E quando isso ocorre? Quais providências devemos tomar em seguida? Preste atenção no relato que, recentemente, recebi via e-mail: "Estava diminuindo a velocidade de meu automóvel pois o semáforo apontava luz vermelha, quando um motoqueiro, inadvertidamente, bateu levemente na minha traseira. Desci imediatamente e percebi que o condutor tinha sofrido apenas alguns arranhões em um dos joelhos e que a moto apresentava avarias leves. Me propus a levá-lo ao hospital mais próximo, mas ele recusou, disse que tinha que seguir para o trabalho. Percebi que o rapaz não teria condições financeiras de arcar com os pequenos estragos em meu carro. Resolvemos, então, consensualmente, que cada um arcaria com sua despesa e fui embora. Após três dias recebo telefonema do tal motoqueiro exigindo que eu pagasse a quantia de R$ 2.000,00 pelos danos provocados na moto. Ao dizer que ele é quem havia sido culpado pelo embate, recebi a seguinte ameaça: "Se você não me indenizar vou fazer BO de omissão de socorro, pois estou com dores na perna até hoje. Direi que você fugiu do local". Amigo leitor, temos que tomar muito cuidado para não entrar na categoria dos réus sem culpa. Não podemos confiar nas palavras de pessoas que não conhecemos. Por isso, ao se envolver em acidente de trânsito, tome algumas cautelas: 1) Ligue para 190 para pedir socorro ou para tirar dúvidas sobre o local de registro da ocorrência policial. 2) Aproveite a câmera de seu celular e tire fotos ou faça filmagem dos danos causados, das pessoas envolvidas e das possíveis testemunhas. 3) Procure pegar nome e telefone de testemunhas presenciais. 4) Anote a placa do veículo de seu oponente e peça seus dados (nome, endereço, telefone e e-mail). 5) O art. 305 do Código Nacional de Trânsito diz que é crime "afastar-se o condutor do veículo do local do acidente, para fugir à responsabilidade penal ou civil que lhe possa ser atribuída". A pena estipulada é de detenção, de seis meses a um ano ou multa. Portanto, muito cuidado com soluções, aparentemente, amigáveis após acidente de trânsito com o sem vítima; o "feitiço pode virar contra o feiticeiro".

 

Dr. Jorge Lordello

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement