Página Inicial arrow Caixa Eletrônico (24h) arrow Novo golpe dentro de agência bancária
Quarta-feira - 08 de Abril de 2020

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase4.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Conecte-se ao Facebook!
Siga-nos no Twitter!

Nossos Parceiros

Grupo Vip
ATS Terceirização
NR Service
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Avitran
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Wall Service
Porto Service
Crimes & Acidentes
Grupo Padrão
Pro Security
Condomínio em Foco
Protecães
FL Terceirização
QAP Segurança
Comunicação Juridica
Seguridade
Terras de Gênova
Top Clean
JSEG Vigilância
Life Condomínios
Grupo GP
Lordello Consultoria
Méthodo Gestão Educacional
Grupo Titanium
ASC Service
Full
Leão Serviços
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Good Clean

Quem está On-line

Novo golpe dentro de agência bancária Email

 Já noticiei neste espaço diversos golpes praticados dentro de bancos e caixas 24hs. O problema é que a astúcia dos golpistas é tremenda, e assim sempre estão criando novas modalidades para ludibriar suas presas. Na semana passada recebi e-mail de uma moça de nome Cláudia, que narrou, detalhadamente, crime sofrido por sua mãe de 85 anos, dentro de banco localizado na Rua XV de Novembro, no centro de São Paulo. Observe atentamente a trama armada pelos estelionatários: "Minha genitora, que é aposentada e viúva, estava na agência, onde realizou alguns pagamentos e sacou a quantia de R$ 700,00. Em seguida, ela subiu para o 2° pavimento, para fazer seu recadastramento anual obrigatório, onde pegou a senha de nº 560. Enquanto aguardava ser chamada, sentada em frente as mesas dos gerentes, aproximou-se um homem, padrão funcionário do banco, de mais ou menos 50 anos, em mangas de camisa de cor branca, que lhe disse: "Dona Cláudia, a senhora esteve no caixa lá embaixo e sacou dinheiro, não foi?" Minha mãe respondeu afirmativamente. O homem, que se apresentou como funcionário da agência, continuou: "A senhora pode me acompanhar até a sala ao lado?" A correntista seguiu as ordens do tal funcionário e sentaram em uma mesa que estava desocupada. O rapaz comentou que o valor entregue a ela pelo caixa estava errado e perguntou: "A senhora não mexeu e nem retirou nada né? Deixe-me ver a quantia que foi entregue para a senhora..." Minha mãe, aflita, retirou as notas da bolsa, explicando que as havia guardado sem conferir. Ele pegou o maço de notas e segurando-as falou: "Preciso também do comprovante do saque, que deve estar na sua bolsa. Enquanto minha mãe procurava o tal papelzinho, o homem comentou: "Enquanto a senhora procura, eu vou conferir o valor no caixa e já volto com a quantia exata". Somente depois de esperar bastante tempo, minha genitora resolveu procurar o gerente, quando soube que havia sido vítima de um golpe. O responsável pela agência alegou que naquele momento não poderia disponibilizar as imagens do sistema de câmeras, e que o Banco não iria ressarci-la". Orientei a filha da vítima da necessidade de se lavrar boletim de ocorrência na delegacia mais próxima do Banco e exigir seus direitos junto ao juizado especial cível. Portanto, amigo leitor, aceite orientações apenas de funcionários conhecidos da agencia bancária que você frequenta. Em caso de dúvida, vá até a gerência e peça orientações. Lembre-se que "quem vê cara, não vê coração".

Dr. Jorge Lordello

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement