Página Inicial arrow Protegendo os Filhos arrow Quem influencia negativamente meu filho?
Quinta-feira - 20 de Fevereiro de 2020

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase2.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Visite nosso canal no Youtube!
Conecte-se ao Facebook!

Nossos Parceiros

JSEG Vigilância
Comunicação Juridica
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Seguridade
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Avitran
Método Lordello de Treinamento em Segurança
QAP Segurança
Terras de Gênova
Grupo Titanium
Good Clean
Méthodo Gestão Educacional
Leão Serviços
Condomínio em Foco
Grupo Padrão
ASC Service
Grupo GP
FL Terceirização
Top Clean
Crimes & Acidentes
Pro Security
Wall Service
Grupo Vip
Full
Lordello Consultoria
Life Condomínios
Porto Service
Protecães
NR Service
ATS Terceirização

Quem está On-line

Quem influencia negativamente meu filho? Email

A antecipação de fases vividas por crianças e adolescentes tem promovido, nos últimos anos, verdadeiro batalhão juvenil de consumidores de drogas lícitas e ilícitas. Mas quem é responsável por influenciar tão negativamente nossos jovens? Vou apontar algumas opções: a) Propaganda b) Novelas c) Cantores famosos d) Artistas de TV d) Traficantes. Se você escolheu uma ou mais das alternativas, está redondamente enganado. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) realizou pesquisa através do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid). Foram entrevistados 2.691 estudantes de escolas particulares, pertencentes às classes socioeconômicas A, B e C. Ficou claro que muitos adolescentes experimentam cigarro pela primeira vez aos 14 anos. O que mais me impressionou, foi que essa iniciação ocorre por influência da família, amigos próximos e nas baladas. A conclusão é triste, pois o "inimigo mora ao lado". O educador e escritor escocês Alexander Sutherland dizia que:"Não existe criança problemática.Só pais problemáticos". A coordenadora da pesquisa, Zila Van der Meer Sanchez, comentou que "pais fumantes influenciam tanto meninos quanto meninas. No caso das meninas, quanto menos atenção os pais dedicam, maior o risco de começarem a fumar. Já os meninos, são influenciados pelos amigos e pela eventual morte dos pais. Outro dado preocupante é que a chance de jovem do sexo masculino fumar, aumenta em mais de 800% na "balada". Nas moças sobe para 1.400%. É natural que filhos modelem comportamentos dos pais e parentes mais próximos e é óbvio que jovens são facilmente influenciados pelas amizades. Em Ezequiel 18,2 encontramos a seguinte citação bíclica: "Pais que comeram uvas azedas têm filhos de dentes afiados". Merecem, também, toda atenção, as festas que varam madrugada, tipo "raves", pois apresentam terreno fértil e propício ao consumo de toda sorte de substâncias entorpecentes. Não podemos esquecer que menores de idade têm facilidade para consumir, graciosamente, bebidas alcoólicas dentro de casa e mesmo adquirir álcool e cigarros em comércios legais e ilegais. Não é difícil encontrar estudantes embriagados frequentando salas de aulas ou fumando escondidos nos banheiros. O quadro realmente é desalentador, mas a solução está bem pertinho da gente e começa dentro do nosso lar. Pais e educadores devem-se conscientizar que o futuro das crianças é hoje. Amanhã, com certeza, será tarde demais. Conta o estudioso mulçumano Al-Asfahani que "perguntaram a uma mãe qual dos filhos que mais amava. Ela respondeu: o pequenino até que cresça; o enfermo até que cure; o ausente até que volte".

 

Dr. Jorge Lordello

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement