Página Inicial arrow Golpes por Telefone arrow Como descobrir que é um golpe, e não um seqüestro
Terça-feira - 25 de Junho de 2019

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase4.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Siga-nos no Twitter!
Visite nosso canal no Youtube!

Nossos Parceiros

JSEG Vigilância
NR Service
FL Terceirização
Grupo Padrão
Avitran
Grupo Vip
Seguridade
Condomínio em Foco
Wall Service
ATS Terceirização
Comunicação Juridica
Good Clean
Full
Terras de Gênova
Grupo Titanium
Crimes & Acidentes
Porto Service
QAP Segurança
Top Clean
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Lordello Consultoria
Méthodo Gestão Educacional
Leão Serviços
Pro Security
Protecães
Grupo GP
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Associação Nacional de Agentes de Segurança
ASC Service
Life Condomínios

Quem está On-line

Como descobrir que é um golpe, e não um seqüestro Email
Se por acaso receber ligação telefônica ameaçadora narrando seqüestro de parente, procure manter a calma para ter condições de identificar a veracidade dos fatos. Preste atenção nas informações abaixo, que são características do famigerado golpe conhecido por disk-seqüestro:

1) O marginal não pára de ameaçar a vítima e determina a todo o momento que o telefone fixo ou celular não seja desligado em hipótese alguma;

2) A pressa do suposto seqüestrador é uma das principais características do falso seqüestro por telefone, pois no seqüestro “verdadeiro” as quadrilhas especializadas não têm pressa, sabem que os familiares do refém precisarão de tempo para levantar o dinheiro do resgate;

3) O valor solicitado para o resgate é pequeno, em torno de 1 a 10 mil reais ou créditos para telefones celulares pré-pagos;

4) O negociador aceita qualquer quantia e abaixa os valores rapidamente a pedido da vítima;

5) O criminoso não permite que a vítima converse com o suposto seqüestrado em hipótese alguma, não fornecendo assim a chamada prova de vida, comum em todo seqüestro clássico;

6) Indague ao suposto seqüestrador qual foi à hora e local exato que seu parente foi capturado e as vestimentas do refém. Se o bandido não responder à suas indagações, é porque se trata de um golpe e não de um seqüestro;

7) As ligações normalmente são a cobrar ou oriundas de outros Estados, como RJ, BA, MG, etc.

8) A vítima deve fazer uma pergunta que somente o parente seqüestrado saiba. O criminoso ficará nervoso e alegará que matará a vítima se o valor não for pago, e não responderá a pergunta, caracterizando assim tratar-se de um falso seqüestro;

9) No seqüestro clássico (verdadeiro), a primeira ligação geralmente é curta onde o seqüestrador comunica à família que o parente foi seqüestrado, comenta sobre o valor do resgate (sempre alto) e desliga o telefone, voltando a ligar dias depois;

10) O fato de o bandido fornecer uma conta bancária para depósito do dinheiro é um forte indício de golpe e não de seqüestro;

11) Qual o interesse que os supostos seqüestradores teriam em matar o refém? A experiência policial demonstra que os criminosos não têm interesse em assassinar o refém do seqüestro. Muito pelo contrário, a vítima na extorsão mediante seqüestro é a galinha dos ovos de ouro dos marginais.

Dr. Jorge Lordello 

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement