Página Inicial arrow Golpes por Telefone arrow Conheça as diversas modalidades do falso seqüestro
Terça-feira - 25 de Junho de 2019

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase6.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Conecte-se ao Facebook!
Visite nosso canal no Youtube!

Nossos Parceiros

Grupo Titanium
Crimes & Acidentes
Porto Service
QAP Segurança
Top Clean
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
NR Service
FL Terceirização
Grupo Padrão
Avitran
Grupo Vip
Seguridade
Condomínio em Foco
Wall Service
ATS Terceirização
Comunicação Juridica
Good Clean
Full
Terras de Gênova
Lordello Consultoria
Méthodo Gestão Educacional
Leão Serviços
Pro Security
Protecães
Grupo GP
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Associação Nacional de Agentes de Segurança
ASC Service
Life Condomínios
JSEG Vigilância

Quem está On-line

Conheça as diversas modalidades do falso seqüestro Email
Recebi dezenas de e mails de freqüentadores deste site solicitando matéria sobre as várias modalidades dos crimes praticados por telefone e, portanto passo a enumerá-las em ordem cronológica:

1) SEQÜESTRO VIRTUAL: o bandido liga para o celular da vítima noticiando o seqüestro de um parente. A estratégia é agredir psicologicamente a pessoa com frases fortes e proferir ameaças de morte ao suposto refém. Manter a vítima ao telefone, impedindo-a de desligar o celular é o segredo do sucesso do golpe. O preço do resgate é a compra de créditos para telefones celulares pré-pagos ou transferência de dinheiro (valores entre R$ 1 a R$10 mil) para contas abertas com documentos fraudados.

2) GOLPE DO ACIDENTE DE TRÂNSITO: o bandido se faz passar por bombeiro ou policial rodoviário. Depois de "informar" a vítima sobre a ocorrência de um acidente, sugere que uma das pessoas "gravemente machucadas" pode ser seu parente. O golpista aproveita-se do nervosismo de seu interlocutor para extrair informações como nome e características de um filho ou cônjuge que esteja na rua àquela hora. Logo após, o bombeiro se transforma em seqüestrador e passa a ameaçar.

3) EXTORSÃO COM AGENDA DO CELULAR: após adquirir celulares subtraídos, marginais de dentro e fora das cadeias, ligam, geralmente à noite ou madrugada, solicitando quantia em dinheiro que varia de 5 a 10 mil reais, para não seqüestrar determinado parente identificado na agenda de telefones ou por foto constante no celular roubado da vítima. Muitas pessoas aceitaram a extorsão, acreditando que a possibilidade de seqüestro era real.

4) TEATRO CRIMINOSO: Ao atender ao telefone, normalmente de madrugada, a vítima ouve uma voz chorosa pedindo socorro. "Mãe" ou "pai", diz a voz, "eles me pegaram". Em geral, a pessoa, na tentativa de se certificar se é seu filho (ou filha) que está falando, acaba revelando seu nome. Imediatamente, o bandido entra na linha e anuncia o seqüestro.

5) SEQÜESTRO DA PATROA: a vítima agora é a empregada doméstica, que recebe telefonema no local de trabalho, noticiando o seqüestro da patroa. È convencida pelo marginal a pegar as jóias e dinheiro da família, colocar tudo num saco e deixar nas proximidades do local do trabalho.

6) CRIME COM HORA MARCADA: criminosos ligam para residências, fazendo-se passar por operadores de telemarketing de empresas de purificadores de água ou de TV a cabo. Eles propõem a substituição gratuita do carvão ativado do purificador ou a troca do conversor da operadora de TV a cabo. O cliente acaba aceitando oferta tão gentil e marca dia e hora para receber os técnicos da suposta empresa. Nesses casos, podem ocorrer várias situações criminosas, tais como: assalto, furto de algum pertence da vítima sem que ela perceba ou estelionato (golpistas simulam que encontraram algum defeito e cobram preços absurdos das vítimas que se sentem pressionadas a pagar).

7) GOLPE DA CARTA: quadrilhas especializadas enviam pelo correio cartas em papel timbrado de empresas de TV por assinatura, alegando que estão modernizando o sistema e que será necessária a substituição de equipamento dentro das casas dos assinantes. Para tornar a armadilha mais convincente, eles colocam um número de telefone (linha clonada), que seria da central de atendimento, para agendamento da visita gratuita do técnico. O cliente, ao ligar para o número indicado, é atendido por uma falsa atendente da área técnica da empresa, treinada para enganar as vítimas e marcar as visitas. Se o morador não desconfiar de nada, receberá em sua casa ou apartamento, bandidos travestidos de técnicos, se expondo, e à sua família, a perigos de graves conseqüências. Portanto, antes de aceitar a visita de técnicos em sua residência, confirme a veracidade da proposta, ligando para o telefone constante na fatura mensal, no site da empresa ou pelo serviço de atendimento da companhia telefônica. Somente assim você terá certeza de estar recebendo em sua casa trabalhadores e não bandidos.

8) GOLPE DO DEKASSEGUI: as vítimas da vez são as famílias que possuem parentes trabalhando fora do Brasil, principalmente no Japão. Bandidos ligam, geralmente à noite, e dizem que o parente sofreu grave acidente no Japão e que é preciso depositar certa quantia em dinheiro para custeio de hospital. O cônsul japonês em São Paulo, Toshiaki Shimizu, comentou que “desde o segundo semestre de 2006, esse golpe está se tornando cada vez mais comum. Como é difícil checar se o familiar está realmente machucado no exterior, os golpistas se utilizam dessa fragilidade”. O cônsul ainda esclarece que “existem algumas modalidades diferentes, os criminosos também podem contar uma história de que o parente foi assaltado no Japão e precisa repor o dinheiro de alguma forma”.

9) GOLPE DO TELEFONE QUEBRADO: a estratégia começa com o corte do fio telefônico da residência da futura vítima. O morador ao perceber que o telefone não funciona, comunica, pelo celular, o fato à companhia telefônica. No dia seguinte, bem cedo, duas ou três pessoas vestidas com uniformes da companhia telefônica se apresentam para o conserto. Após adentrarem na casa, anunciam o assalto.

Dr. Jorge Lordello 

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement