Página Inicial arrow Equipamentos que Protegem arrow Sensores Eletrônicos Internos
Quarta-feira - 20 de Março de 2019

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase3.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Siga-nos no Twitter!
Visite nosso canal no Youtube!

Nossos Parceiros

Good Clean
ATS Terceirização
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Avitran
Top Clean
Crimes & Acidentes
Grupo Vip
Grupo GP
Terras de Gênova
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Wall Service
Pro Security
QAP Segurança
Condomínio em Foco
NR Service
Protecães
Méthodo Gestão Educacional
Leão Serviços
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Life Condomínios
Lordello Consultoria
Comunicação Juridica
Grupo Padrão
Full
Grupo Titanium
FL Terceirização
JSEG Vigilância
Seguridade
Porto Service
ASC Service

Quem está On-line

Nós temos 2 visitantes online
Sensores Eletrônicos Internos Email
São equipamentos que visam detectar a presença ou invasão de pessoas em áreas internas do condomínio ou residência. Em caso de detecção indesejada os sensores eletrônicos comunicam o fato à central de alarme do sistema.

Sensores Eletrônicos Internos A comunicação entre o sensor e o alarme pode ser feita com fio (hardwired) ou sem fio (wireless) através de rádio freqüência. Para cada utilidade temos um sensor específico, senão vejamos:

» Sensores de Abertura ou Magnéticos: Usados em portas e janelas para detectar a abertura ou arrombamento, podendo ficar aparente ou embutido. Basicamente funcionam através de um contato elétrico e um imã. A função do imã é manter os contatos acionados e no caso de abertura de porta, por exemplo, ocorrerá o afastamento dos contatos, enviando imediatamente um sinal para a central de alarmes. Algumas vantagens devem ser consideradas: baixo custo, fácil instalação, não consome corrente elétrica e dificilmente provoca alarmes falsos. É de se ressaltar a ocorrência de risco de sabotagem, se alguém conhecer o sistema. O sistema pode ser encontrado com fio ou sem fio. O sistema sem fiação possui um pequeno radio transmissor dentro de um pequeno invólucro de plástico. Se a porta ou janela foi aberta um sinal de RF (radio freqüência) será enviado pelo ar, sendo captado por um receptor conectado diretamente a central de alarme
» Sensores Por Vibração: Ideal para grandes janelas e áreas envidraçadas. Capta a vibração causada após o impacto sofrido pela superfície a ser protegida. Ao constatar a vibração, sem que a vidraça seja quebrada, o sensor disparo o sinal de alarme. Para evitar alarmes falsos, normalmente produzidos pelo aumento de temperatura ambiente e dilatação do metal ocasionando o sinal para o alarme ou pelas vibrações inerentes em locais com solo instável, deve-se adquirir equipamento de boa qualidade. O equipamento apresenta custo baixo, fácil instalação e não consome corrente elétrica. É geralmente instalado na parte interna de janelas e em local não visível, se possível. A comunicação com a central de alarmes é feita através de fios.

» Sensores Por Ruídos: Conhecido também, como Sensor de Quebra de Vidro, usualmente empregado em locais com grandes áreas envidraçadas (janelas, portas, paredes). O Sensor, através de um microfone detecta a freqüência do som da pancada na superfície e também no ato da quebra do vidro.O detector de ruídos, somente acionará o alarme, quando constatar as duas freqüências. Muito utilizado em vitrines de lojas.

» Sensores Por Choques ou Sísmico: Voltados para a proteção de paredes ou estruturas metálicas. O sensor por ruído, vida captar o impacto (ex: maçaricos, furadeiras e até explosivos) sofrido pela superfície protegida

» Sensores de Movimento ou Volumétricos: Visa detectar a presença de intruso ou invasor na área coberta pelo sensor. Partindo do principio que o porteiro não poderá estar em todas as áreas do prédio ao mesmo tempo, salientamos que esse tipo de sensor é uma ferramenta importante para monitorar a presença de pessoas indesejadas em locais distantes da guarita. Vários tipos são encontrados no mercado:

» Sensores Infravermelho Passivo (IVP): Detectam se há movimentação de pessoas no ambiente, através do calor gerado pelos seres humanos. É chamado passivo porque não emite, mas apenas detecta movimentação de luz infravermelha na sua área de atuação. Podem ser adquiridos com ou sem fio e trabalham em áreas internas e externas. São excelentes também para acionar sistemas de iluminação, quando da chegada de pessoas em área varrida pelo sensor infravermelho passivo. Com o intuito de se evitar alarmes falsos não devemos instalar esse equipamento voltado para janelas ou porta onde bata muito sol, próximo de lareira, aquecedores, ar-condicionado, sistemas de calefação ou de entradas de correntes de ar e variação brusca de temperatura.
O que todos os sensores infravermelhos tem em comum é uma lente opaca, esbranquiçada e multifacetada, chamada de lente Fresnel e um led interno que pisca quando o sensor capta a presença de uma pessoa no ambiente. Os sensores sem fio trabalham com a transmissão de dados via RF (ondas de rádio) e com baterias próprias, alojadas no próprio sensor.
Os sensores infravermelho passivo possuem ajustes de sensibilidade e de alcance. Há vários tipos de cobertura no ambiente a ser instalado:
a) Geral: abertura de visão com ângulos entre 85 e 110 graus. A cobertura do raio de cobertura pode variar entre 8 a 15 m
b) Corredor: abertura de visão com ângulo fechado em torno de 22 graus, com raio de cobertura de 20 a 30 metros
c) Corredor duplo: Dupla abertura de visão com ângulo de 85 a 110 graus entre si e 20 graus cada um. O raio de cobertura chega de 20 a 30 metros.
d) Cortina: abertura de visão de aproximadamente 8 graus, com um raio de cobertura de 12 a 30 metros, formando uma verdadeira cortina
e) Teto: Instalado no teto do local, que não deve ultrapassar a altura de 3,5 metros. A abertura de visão é de 360 graus e o raio de cobertura é igual a três vezes a altura do local da instalação

» Sensores por Microondas: Este sensor detecta o movimento pelo chamado efeito Doppler. Funciona como um radar emitindo pulsos e analisando os sinais recebidos. O sensor por microondas possui ter elementos: um emissor, um receptor e um circuito de analise e ativação. O emissor transmite um sinal com freqüência de 10 GHz, que ao ser refletida é captada pelo receptor. Se ocorrer algum movimento de pessoas no ambiente, a freqüência muda, ativando em seguida a central de alarme. Tem grande utilização em ambiente externo, desde que não haja arvores e arbustos na área de monitoramento do mesmo, que faz com que o alarme seja disparado.

Conselhos na hora da instalação: Não instale o sensor a menos de 3 metros de lâmpadas fluorescentes. Jamais direcione a energia transmitida para objetos metálicos que não estejam fixos ou possam vibrar com a força do vento ou com a passagem de veículos.

» Sensores por Ultra-som: Este sensor também se utiliza do chamado efeito Doppler, mas não usa ondas de alta freqüência, como o microondas, e sim sinais acústicos de ultra-som com freqüência entre 22 kHz e 45 kHz. Sua utilização é para uso interno, pois é demasiadamente sensível a movimentação de ar e diferenças de umidade no ambiente. Por isso não devem ser instalados perto de ar condicionado ou calefação e nem direcionados para grandes janelas e portas, em razão da movimentação de ar.
» Sensores de Dupla Tecnologia: Quando o local a ser protegido apresentar uma serie de variáveis que possam causar alarmes falsos, tais como, transito de pequenos animais, forte corrente de ar, etc., aconselha-se a usar os sensores de Dupla Tecnologia. Nestes casos utiliza-se o sensor infravermelho passivo com o sensor por microondas ou ultra-som. Teremos assim uma dupla emissão de sinais e somente será comunicada a central de alarmes quando os dois sensores forem acionado ao mesmo tempo.


Cuidados básicos com os sensores

-Mantenha os sensores sempre limpos, livres de insetos e poeira. Para limpá-los utilize um pano macio.
- Não use produtos químicos para limpar qualquer equipamento de segurança.
-Mantenha plantas e cortinas distantes dos sensores e mantenha animais fora de seu alcance para evitar disparos acidentais.

Sensores com e sem fio

Nos sistemas sem fio a comunicação é feita através de ondas de RF (Radio Freqüência) em faixas estreitas de transmissão sendo que no sistema com fio, o simples corte na fiação, a central de alarmes é acionada imediatamente. O custo e o local onde o sensor será instalado deve servir de base para a escolha do sistema de sensoriamento. O sistema de sensos sem fio possuem uma série de proteções contra elementos externos, tais como: codificação digital (evita alarmes falsos em razão de descargas elétricas ou ruídos); Anti-violação (se alguém tentar violar o equipamento, a central de alarmes será avisada imediatamente)

Dr. Jorge Lordello 

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement