Página Inicial arrow Prédios e Condomínios arrow O risco de morar em condomínio com guarita “meio blindada”
Sábado - 21 de Maio de 2022

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase6.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Visite nosso canal no Youtube!
Siga-nos no Twitter!

Nossos Parceiros

FL Terceirização
Pro Security
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Life Condomínios
Terras de Gênova
Condomínio em Foco
Método Lordello de Treinamento em Segurança
ATS Terceirização
Protecães
JSEG Vigilância
Seguridade
Grupo GP
Méthodo Gestão Educacional
Good Clean
Lordello Consultoria
Wall Service
QAP Segurança
Grupo Padrão
Grupo Vip
NR Service
Full
Avitran
Leão Serviços
ASC Service
Porto Service
Top Clean
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Grupo Titanium
Comunicação Juridica
Crimes & Acidentes

Quem está On-line

O risco de morar em condomínio com guarita “meio blindada” Email

 

O leitor já deve ter ouvido a expressão “serviço de porco”. Infelizmente, é isso que ocorre em muitos condomínios quando o assunto é segurança.

Um exemplo é a portaria blindada, que, idealmente, deveria garantir total segurança para o trabalho do porteiro, impedindo que pudesse ser rendido por bandidos. 

Na verdade, é o mesmo conceito de um carro blindado. 

Como pesquisador criminal, posso garantir que, na prática, existem muitas gambiarras em guaritas ditas blindadas, ou seja, falhas incríveis que fragilizam o equipamento de tal forma a não proporcionar segurança frente a ataque de bandidos e a consequente possibilidade de o porteiro ser mantido como refém. Mostro a seguir um exemplo desse tipo de guarita pessimamente projetada. 

Observe a imagem de uma guarita de prédio de classe média alta na Zona Oeste de São Paulo.

 

O vidro escurecido dessa portaria é blindado. Apesar de não ter tido acesso a esse prédio, da calçada pude ver que existe uma trinca característica de vidro balístico, no vidro com insulfilm.

A guarita é grande e o síndico não aplicou a película insulfilm na outra área da portaria, conforme se vê na fotografia acima. O problema é que quando observei a outra lateral levei um susto: 

  

 

A vidraça lateral é de vidro e está parcialmente aberta. A esse tipo de obra apelidei de “guarita meio blindada”.

O leitor pode estar desejando me fazer a seguinte pergunta:         

“Mas Lordello, qual o motivo de não fazer o serviço completo instalando todos os vidros blindados?” 

A única explicação é o que chamo de “economia burra”. Não seria plausível instalar vidro blindado na frente e nas laterais dianteiras de um carro e manter vidros originais na área traseira. Mas em condomínios residenciais, isso acontece.

Para finalizar este artigo, que serve de alerta para moradores e síndicos, gostaria de apontar outros equívocos que já encontrei em portarias “meio blindada”:

-Bastante comum encontrar guaritas com todos os vidros blindados mas a porta ser de alumínio ou de ferro; 

-Outro equívoco comum, é a instalação de passa volume feito de chapa de latão e não de aço balístico; 

-Não poderia deixar de mencionar as guaritas com todos os vidros e porta blindada, mas construida com bloco vazado, ou seja, que permite a penetração de disparos por arma de fogo;

-Já encontrei várias guaritas blindadas bem projetadas, mas com basculante de vidro normal com dimensões que permitem a passagem de pessoa magra pelo vão de entrada de ar obrigatória no banheiro do porteiro; 

-Por último, temos guaritas totalmente blindadas, mas que não têm banheiro acoplado, o que é um grande erro, pois os porteiros são obrigados a sair várias vezes do local para ir ao toalete no interior do condomínio, aumentando, assim, o risco de abordagem criminosa.           

Fica ainda o alerta para prédios recém entregues com guaritas totalmente blindadas, mas com posicionamento, dimensões e instalação de portões errados. Nesses casos, a visão dos porteiros para a calçada fica prejudicada, além de não garantir “acesso seguro” de moradores, domésticos e funcionários do local.  

Conclusão:

“Antes de reformar ou construir guarita blindada, contrate especialista em segurança com expertise em blindagem arquitetônica para assessorar o arquiteto ou construtora. Essa providência impedirá desperdício de dinheiro, proporcionará segurança máxima ao trabalho dos porteiros e evitará que ocorra o famigerado arrastão em seu condomínio”.

 

Image 

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement