Página Inicial arrow Cartão de Crédito arrow Cuidado com a tarja magnética do seu cartão de crédito e de banco
Sábado - 26 de Setembro de 2020

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase4.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Siga-nos no Twitter!
Visite nosso canal no Youtube!

Nossos Parceiros

Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Grupo Padrão
Condomínio em Foco
Méthodo Gestão Educacional
Lordello Consultoria
QAP Segurança
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Porto Service
Leão Serviços
JSEG Vigilância
Seguridade
Wall Service
Pro Security
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Grupo Vip
ATS Terceirização
NR Service
Grupo GP
ASC Service
Avitran
Grupo Titanium
Protecães
Life Condomínios
Comunicação Juridica
Full
Terras de Gênova
FL Terceirização
Top Clean
Good Clean
Crimes & Acidentes

Quem está On-line

Nós temos 2 visitantes online
Cuidado com a tarja magnética do seu cartão de crédito e de banco Email

 

Duas situações são extremamente desagradáveis para quem tem cartão de crédito e de banco:

1) Recebimento de ligação da operadora do cartão desejando confirmar compras de valores altos que o cliente não fez

2) Ao receber a fatura mensal, o cliente percebe que o valor integral está bastante alto. Conferindo os lançamentos, constata que diversas compras efetivadas não foram feitas por ele, configurando, assim, a fraude.

Diversos são os golpes para ludibriar proprietários de cartões magnéticos, mas a intenção deste artigo é alertar sobre uma modalidade pouco conhecida.

O leitor já olhou com mais atenção seu cartão? Observe que além do chip, a tarja magnética ainda é presente; mas qual o motivo?

 A explicação é bastante simples!

As operadoras não tiraram a tarja magnética pois sabem que em alguns casos o chip não funciona e a máquina de débito informa que a compra não pode ser concluída. Nesse tipo de situação, o caixa utiliza a outra modalidade para efetivar o débito, que é o velho conhecido de todos, ou seja, a tarja magnética.

Repare também que as máquinas de débito ainda possuem leitor para tarja.

Mas Lordello, como é feito o golpe então?

Quando o caixa ou garçom com índole criminosa percebe que o cliente está distraído, insere o cartão na máquina e diz em seguida que a compra não foi efetivada. Inventa algum motivo como problema no equipamento ou falta de sinal.

A saída é pegar outra máquina para tentar concluir a compra.

 

 

Então, o operador passa a tarja magnética do cartão do ciente distraído no equipamento chamado de “chupa cabra”, onde todos os dados para a clonagem estão presentes, restando apenas conseguir a senha pessoal da vítima.

Rapidamente, o caixa insere o cartão na segunda máquina de débito e pede que o cliente digite a senha, o que, geralmente, é feito sem as devidas cautelas.

Se o funcionário visualizar a senha digitada, poderá implementar a clonagem do cartão e assim efetuar compras em nome da vítima.

Como no Brasil os comerciantes não exigem documento de identificação dos clientes para o uso de cartões de crédito e de banco, as compras indevidas são facilmente concretizadas, ficando a dor de cabeça para as vítimas.

Duas dicas de segurança são fundamentais:

 

1) Fique atento na hora de finalizar a compra, não permita jamais que o caixa utilize a modalidade tarja magnética para concretizar o débito. Se alegarem que o chip não está funcionando, aconselho pagar a conta com dinheiro ou diga que desistiu do negócio.

2) Em qualquer situação, ao realizar pagamento com cartões magnéticos, sempre coloque o corpo e uma das mãos tampando o teclado e digite a senha pessoal sem ofertar a mínima possibilidade de alguém ver e memorizar.

 

Dr. Jorge Lordello 

 

Próximo >
 AdvertisementAdvertisement