Página Inicial arrow Seqüelas da Violência arrow Cobrar honestidade e integridade somente dos outros não adianta
Segunda-feira - 15 de Agosto de 2022

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase7.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Siga-nos no Twitter!
Conecte-se ao Facebook!

Nossos Parceiros

Seguridade
Lordello Consultoria
NR Service
ATS Terceirização
JSEG Vigilância
Crimes & Acidentes
FL Terceirização
QAP Segurança
Pro Security
Protecães
Condomínio em Foco
Terras de Gênova
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Grupo Titanium
Avitran
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Good Clean
Grupo GP
Full
Grupo Padrão
Grupo Vip
Leão Serviços
ASC Service
Life Condomínios
Porto Service
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Méthodo Gestão Educacional
Comunicação Juridica
Wall Service
Top Clean

Quem está On-line

Cobrar honestidade e integridade somente dos outros não adianta Email

É muito fácil cobrar dos outros procedimentos éticos e morais, principalmente numa fase em que políticos, empresários e personalidades de classe social abastada são processados e presos por corrupção e tantos outros crimes.

Por outro lado, é preciso olhar para o próprio umbigo no que tange a ofertar bons exemplos no dia a dia.

Fala-se muito da necessidade de deixar um Brasil melhor para nossos filhos, mas nossos filhos também deverão contribuir para que isso aconteça. Temos que ensiná-los, educá-los a serem íntegros, honestos, cumpridores de seus deveres e respeitadores do direito alheio para que usufruam de uma sociedade mais justa.

Não adianta dizer que o exemplo deve vir somente de cima, principalmente dos governantes, pois os mais jovens se espelham e modelam comportamentos daqueles que estão mais próximos.

Imagine um pai dizendo para o filho que beber e dirigir é perigoso, sendo que ele próprio pratica costumeiramente essa infração legal. E a mãe que não quer que o filho faça uso de cigarros mas que fuma sem parar na frente da prole.

Meu falecido pai tinha uma frase célebre que repetiu dezenas de vezes aos 3 filhos: “Se cada um fizesse a sua parte, teríamos uma família melhor, um bairro bacana para se morar, uma cidade mais civilizada para se viver e assim por diante”. É essencial que não sejamos omissos perante nossas responsabilidades junto àqueles que estão ao nosso redor.

Gostaria de pontuar algumas situações que muitos brasileiros estão acostumados a praticar. O leitor poderá refletir e tirar as próprias conclusões...

Muita gente na “Terra Brasilis” ...

- Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas

- Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas ou em frente a entrada de garagem alheia

- Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo algum tipo de infração

- Troca voto por qualquer coisa: cargo, dinheiro ou algum tipo de vantagem pessoal

- Fala no celular enquanto dirige.

-Trafega pela direita nos acostamentos durante congestionamento e assim leva vantagem sobre os demais motoristas

- Pára em filas duplas ou até triplas em frente as escolas para não ter que andar algum metros a mais

- Viola a lei do silêncio sem se importar com o vizinho

- Dirige após consumir bebida alcoólica e diz pra todo mundo que tem plenas condições

- Fura filas nos bancos utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas

- Pega atestado médico sem estar doente para faltar ao trabalho. 

- Faz "gato" de luz, de água e de tv a cabo como se isso fosse a coisa mais normal no mundo e ainda se vangloria para os amigos

- Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda

- Muda a cor da pele para ingressar em universidade através do sistema de cotas

- Quando viaja à serviço da empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20

- Estaciona em vagas exclusivas para deficientes: “Mas foi só por cinco minutinhos”

- Adultera o velocímetro do carro para vender por melhor preço

- Compra produtos contrabandeados com plena consciência de que são piratas e ainda propaga que pagou preço baixo

- Freqüenta caça-níqueis e faz uma fézinha no jogo de bicho

- Leva das empresas onde trabalha pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis... Como se isso não fosse algo absolutamente normal!

 

- Quando volta do exterior nunca diz a verdade ao fiscal aduaneiro quando questionado sobre o que traz na bagagem

- Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes, não devolve, pois “achado não é roubado”

Apesar de tudo isso, exigem que os que possuem cargos no governo sejam honestíssimos e íntegros com o dinheiro público.

Mas quem foi que depositou o voto na urna?

 

Dr. Jorge Lordello 

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement