Página Inicial arrow Seqüelas da Violência arrow Traição: como descobrir se alguém fala a verdade ou mente?
Sexta-feira - 28 de Janeiro de 2022

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase5.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Conecte-se ao Facebook!
Siga-nos no Twitter!

Nossos Parceiros

NR Service
Grupo Padrão
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Lordello Consultoria
Crimes & Acidentes
FL Terceirização
Grupo Vip
ATS Terceirização
Méthodo Gestão Educacional
Seguridade
Wall Service
Protecães
Porto Service
Avitran
JSEG Vigilância
ASC Service
Grupo Titanium
Full
Condomínio em Foco
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Top Clean
Good Clean
Comunicação Juridica
Terras de Gênova
Life Condomínios
Grupo GP
Pro Security
Leão Serviços
QAP Segurança

Quem está On-line

Traição: como descobrir se alguém fala a verdade ou mente? Email

Durante minhas pesquisas criminais, entrevistei centenas de marginais; alguns de alta periculosidade. Em programas de televisão, tive diversas oportunidades de fazer perguntas para suspeitos famosos e midiáticos, que, geralmente, negam, veemente, a prática criminosa a eles imputada.

Aí surge uma pergunta intrigante: mas como descobrir se alguém está mentindo ou dizendo a verdade?

Existem diversas técnicas para se obter essa revelação. O ato de mentir é deveras complicado; o mentiroso quer fazer acreditar em acontecimento que não ocorreu. Para tentar amenizar o clima e dividir a "culpa", muitos imputam parcela da responsabilidade a outra pessoa. 

O contato com mentirosos contumazes me permitiu desenvolver conhecimento e habilidade em identificar a veracidade ou não dos fatos. Vou explicitar num caso real: um amigo advogado me relatou ter recebido cliente em seu escritório com uma dúvida atroz.

O homem era casado há 15 anos e pela primeira vez, resolveu bisbilhotar no celular da esposa enquanto ela tomava banho. No primeiro contato do WhatsApp, leu troca de mensagens dela com a melhor amiga, colega da empresa onde trabalha. O diálogo dava a entender que sua esposa tinha caso amoroso com o chefe. O texto da mensagem era um tanto dúbio, como se falassem através de código. O marido a interpelou após ela sair do banho e ela negou de pés juntos a traição.

O cliente queria saber se a esposa dizia a verdade ou estava mentindo descaradamente. O causídico pediu minha opinião:

“A resposta é simples, caro colega, não preciso saber o que ela disse, mas qual foi o comportamento dela diante de tal acusação”.

O advogado respondeu:

“O cliente contou direitinho sobre a postura da esposa. Ela se ajoelhou na frente dele e chorando copiosamente disse que jamais o trairia, pois ele era o homem de sua vida e pai de seus filhos”.

“E aí, Lordello, a esposa disse a verdade ou não?”

Respondi secamente:

“Claro que traiu”.

Intrigado, o advogado insistiu em saber como eu havia chegado a essa conclusão. Expliquei que se a mulher fosse realmente honesta, teria ficado revoltadíssima com o ato de desconfiança do marido ao mexer no seu celular e levantar suspeita absurda. Brigaria com ele e jamais se prostraria de joelhos tentando convencê-lo do contrário. O advogado concordou comigo e disse que também achara estranha a postura da esposa.

 

Image 

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement