Página Inicial arrow Protegendo-se das Fraudes arrow Entrevista para emprego; Identificação de candidatos mentirosos através da linguagem corporal
Domingo - 29 de Novembro de 2020

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase2.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Conecte-se ao Facebook!
Siga-nos no Twitter!

Nossos Parceiros

Comunicação Juridica
Porto Service
Wall Service
JSEG Vigilância
Condomínio em Foco
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Grupo Vip
Pro Security
ATS Terceirização
Avitran
Seguridade
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Leão Serviços
FL Terceirização
Crimes & Acidentes
Grupo Padrão
Full
Méthodo Gestão Educacional
Lordello Consultoria
ASC Service
Life Condomínios
Protecães
Terras de Gênova
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Good Clean
NR Service
Grupo Titanium
QAP Segurança
Top Clean
Grupo GP

Quem está On-line

Entrevista para emprego; Identificação de candidatos mentirosos através da linguagem corporal Email

Os mentirosos, geralmente, tentam esconder o rosto mesmo sem perceber; fazem isso através de movimentos ordenados pelo cérebro, que assim reage tentando impedir a pessoa de faltar com a verdade. Mais de 60% dos mentirosos tocam seus próprios rostos durante uma mentira. Entre os movimentos mais comuns está a famosa coçadinha na face.

Linguagem corporal é um assunto deveras importante e seu domínio proporciona ao entrevistador amplos subsídios para interpretar o candidato.

A comunicação entre duas pessoas se dá pela forma consciente, que é a linguagem falada e a inconsciente, também conhecida como comunicação não-verbal, que demonstra vários aspectos da personalidade, como timidez, agressividade, insegurança, nervosismo, assertividade, entre outros. Dentro da comunicação não-verbal também está a linguagem corporal, que pode dizer muito sobre o entrevistado. Mais do que palavras, durante uma entrevista, gestos e sinais podem revelar os verdadeiros sentimentos e sensações do candidato; permite identificar se está à vontade ou não, se está dizendo a verdade ou mentindo. 

Inicialmente vou apontar alguns movimentos corporais negativos para um candidato.

O primeiro são os “braços cruzados”, atitude que revela descontentamento e falta de conexão entre candidato e entrevistador. Em outras palavras, o candidato está fechando o canal de comunicação com o selecionador, e isso vale também para pernas e mãos. Se o candidato estiver com os braços cruzados no peito, significa que não quer mudar de opinião e nem aceita o que estão lhe falando. Cruzar os braços, por exemplo, demonstra sensação de desconforto e que a pessoa não está receptiva aos questionamentos do entrevistador. É um dos piores sinais do corpo.

Vamos falar agora sobre “a mão na frente da boca”. Geralmente, significa que o candidato deseja falar algo, mas não tem a oportunidade ou não sabe ao certo o quê.

Observe também o detalhe das mãos “cruzadas para trás”. Com esse tipo de postura, o entrevistado está sinalizando que não concorda muito com o alvo da discussão.

Atente-se também para as “mãos abertas”. Essa posição significa que o entrevistado está concordando com o posicionamento do entrevistador. Temos ainda a “mão fechada”. A pessoa está mostrando insegurança, como se agarrasse algo para não cair.

Outro detalhe de fácil percepção é quando o entrevistado passa a “segurar bolsa ou caneta”. Qualquer objeto que o candidato segurar estará servindo como um “amuleto” ou “apoio”, o que, normalmente, caracteriza insegurança; que ele não está à vontade . Morder a caneta indica necessidade de cuidado e atenção. Demonstra ainda medo e insegurança.

Se o candidato estiver com o olhar enviesado, o aumento da incerteza é gritante. Se a pessoa passar a “olhar para baixo”, evitar fixar o olhar diretamente ao entrevistador, pode revelar medo e falta de confiança.

Outro ponto curioso, é se o candidato “sentar na beirada da cadeira”. Indica desconforto e vontade de ir embora o mais rápido possível; demonstra que o candidato não está preparado para enfrentar aquela situação e muito menos o emprego.

 

Dr. Jorge Lordello 

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement