Página Inicial arrow Internet arrow O perigo de curtir e compartilhar mensagens ofensivas nas redes sociais
Quinta-feira - 21 de Outubro de 2021

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase3.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Visite nosso canal no Youtube!
Siga-nos no Twitter!

Nossos Parceiros

Terras de Gênova
Crimes & Acidentes
Condomínio em Foco
Porto Service
Comunicação Juridica
NR Service
Seguridade
Good Clean
Grupo Vip
Life Condomínios
Grupo Padrão
Grupo Titanium
Lordello Consultoria
Leão Serviços
Pro Security
Avitran
Grupo GP
FL Terceirização
Full
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Top Clean
Protecães
QAP Segurança
ATS Terceirização
Wall Service
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
JSEG Vigilância
Associação Nacional de Agentes de Segurança
ASC Service
Méthodo Gestão Educacional

Quem está On-line

O perigo de curtir e compartilhar mensagens ofensivas nas redes sociais Email

Todo mundo sabe, que caluniar, injuriar ou difamar alguém é considerado crime e pode redundar em processo criminal. A vítima pode, ainda, entrar na área cível com ação de ressarcimento por danos morais e materiais. Por isso, muita gente, para evitar aborrecimentos com a Polícia e a Justiça, não fala em público o que pensa sobre um eventual desafeto. O curioso, é que o mesmo não ocorre no mundo virtual. Vamos supor que o leitor receba e-mail contendo brincadeiras ofensivas contra pessoa conhecida ou desconhecida. Ao repassar a correspondência digital, estará praticando o mesmo delito daquele que lhe enviou a mensagem. Recentemente, por meio de postagem no Facebook, um veterinário foi acusado de negligência. O caso envolvia uma cadela que seria cadastrada. A dona no animal teceu duras críticas ao médico, mas não comprovou o alegado. Duas amigas “curtiram” e “compartilharam” o recado. O veterinário resolveu entrar na Justiça, que proferiu decisão inédita, que já se tornou jurisprudência, a qual, condenou as pessoas que concordaram com as ofensas ou ajudaram a dar mais visibilidade a pagarem indenização no valor de R$ 20 mil. Se o leitor tem filho menor de idade, deveria alertá-lo e mostrar regras de ética na rede mundial de computadores, pois se ele as infringir, os pais é que terão que arcar com os prejuízos financeiros. É muito comum em salas de bate-papo e nas redes sociais, encontrarmos internautas destilando veneno e atingindo a honra das pessoas. Aquele que se sentir ofendido de alguma forma poderá acionar a polícia civil visando punir criminalmente o autor e, ainda, exigir ressarcimento através do poder judiciário.

 

 

Dr. Jorge Lordello 

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement