Página Inicial arrow Internet arrow Atenção: mal uso da internet pode levá-lo à justiça ou polícia
Quinta-feira - 21 de Outubro de 2021

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase4.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Visite nosso canal no Youtube!
Conecte-se ao Facebook!

Nossos Parceiros

Terras de Gênova
Crimes & Acidentes
Condomínio em Foco
Porto Service
Comunicação Juridica
NR Service
Seguridade
Associação Nacional de Agentes de Segurança
ASC Service
Méthodo Gestão Educacional
Good Clean
Grupo Vip
Life Condomínios
Grupo Padrão
Grupo Titanium
Lordello Consultoria
Leão Serviços
Pro Security
Avitran
Grupo GP
FL Terceirização
Full
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Top Clean
Protecães
QAP Segurança
ATS Terceirização
Wall Service
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
JSEG Vigilância

Quem está On-line

Nós temos 1 visitante online
Atenção: mal uso da internet pode levá-lo à justiça ou polícia Email
No início deste ano, um americano de 18 anos, que reside na cidade de Astoria, no estado de Oregon/EUA, postou no Facebook, em tom de brincadeira, o seguinte recado: "Dirigindo bêbado... clássico; mas para os donos dos carros em que bati, sinto muito”. Um dos seguidores resolveu fazer denúncia anônima à polícia local, que entrou rapidamente em ação. Os policiais localizaram, inicialmente, dois proprietários de carros que estavam estacionados na mesma rua e que haviam registrado ocorrência de acidente de trânsito de autoria ignorada. Através da rede social, a polícia chegou ao endereço do suspeito, que estava com o carro amassado e acabou confessando a embriaguês e fuga do local das batidas. O jovem ficou preso por alguns dias; liberado após pagar fiança, aguarda julgamento. Muitos internautas usam as redes sociais para ofender, xingar, humilhar, caluniar e etc. É como se a rede mundial de computadores estivesse isenta do arcabouço legal. Ledo engano! Até as detentas de uma Cadeia Pública feminina, no centro de Manaus, postaram na internet, em julho/2013, fotos de presas tomando banho de sol de biquíni e de um grupo de moças jogando dominó. As presidiárias, que tinham acesso à internet, relatavam diariamente o cotidiano na penitenciária, mostrando as regalias obtidas, inclusive manicure, que atendia duas vezes por semana. A administração da cadeia identificou 17 presas nas imagens e providenciou imediata transferência para outro estabelecimento prisional. Qualquer pessoa que se sentir ofendida ou prejudicada de alguma forma através do ”mundo virtual”, pode requerer seus direitos na justiça civil e criminal. A internet não pode ser encarada como jogo eletrônico, onde matar alguém faz parte da estratégia em rumo da vitória. Portanto, use a rede mundial de computadores de forma ética e responsável, para não se surpreender com a chegada à sua porta de oficial de justiça ou investigador de polícia.
 
 
Dr. Jorge Lordello 
 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement