Página Inicial arrow Internet arrow Você acredita em namoro virtual?
Quinta-feira - 21 de Outubro de 2021

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase6.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Conecte-se ao Facebook!
Visite nosso canal no Youtube!

Nossos Parceiros

Terras de Gênova
Crimes & Acidentes
Condomínio em Foco
Porto Service
Comunicação Juridica
NR Service
Seguridade
Good Clean
Grupo Vip
Life Condomínios
Grupo Padrão
JSEG Vigilância
Associação Nacional de Agentes de Segurança
ASC Service
Méthodo Gestão Educacional
Grupo Titanium
Lordello Consultoria
Leão Serviços
Pro Security
Avitran
Grupo GP
FL Terceirização
Full
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Top Clean
Protecães
QAP Segurança
ATS Terceirização
Wall Service
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!

Quem está On-line

Você acredita em namoro virtual? Email

A internet trouxe uma novidade para a área afetiva, o chamado "namoro virtual". Amigo leitor, não tente duvidar que isso seja possível, pois entrevistei pessoas que levam muito a sério o namoro à distância, sem ter visto o parceiro sequer uma vez. A comunicação é feita através de sites de relacionamentos, câmeras, telefonemas e também através de torpedos. A relação sexual não é carnal, é virtual, e realizada através da visualização das imagens dos parceiros na rede mundial de computadores ou mediante conversas com textos "calientes", que podem levar os enamorados ao prazer. Pedidos de noivado e até matrimônios entre pessoas de países distintos, que nunca se conheceram pessoalmente, vêm se proliferando nesse mundo novo chamado internet. Muitos se dizem felizes e realizados nesse tipo de relacionamento amoroso e sexual, aonde o risco de doenças infectocontagiosas é inexistente, mas o risco de ser vítima de golpista deve ser considerado. Conheci mulher de 38 anos, que mora em São Paulo, que estava se relacionando com homem de 44 anos, residente na cidade de Caxias/RJ. Após 5 meses, o namorado começou a se mostrar preocupado com a doença da mãe, pois os remédios eram caros. A moça, triste em ver seu amado desolado, se propôs ajudar a comprar os medicamentos. Após 4 meses, ela havia desembolsado quase R$ 4 mil e já estava utilizando o cheque especial. Começou a desconfiar quando solicitou as receitas da paciente para tentar adquirir remédios com desconto ou até mesmo de graça. O namorado se mostrou irritado, dizendo que a doença de sua mãe não poderia esperar e ameaçou terminar a relação. Foi aí que ela entrou em contato comigo. Analisando as evidências, consegui fazê-la perceber que estava sendo vítima de estelionato. A carência afetiva fragiliza emocionalmente. Sem forças para sair de casa, algumas pessoas enxergam em salas de bate-papo ou em redes sociais, possibilidade de encontrar o grande amor de suas vidas. E realmente isso é possível, pois conheci casais que se conheceram pela internet, casaram, têm filhos e estão muito felizes. Por outro lado, a possibilidade de encontrar malandro virtual travestido de galã, também é enorme. Portanto, jamais passe o "carro na frente dos bois"; não é ajudando financeiramente alguém que você estará fortalecendo uma relação afetiva e sim gerando a possibilidade de se tornar vítima.

 

Dr. Jorge Lordello

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement